Vipassana

 

Vipassana significa ver as coisas como elas realmente são.

A Meditação Vipassana não é uma concentração e não tem um objetivo ao se ficar observando a respiração por uma hora.

Quando os pensamentos, os sentimentos e as sensações surgirem ou quando você perceber sons, cheiros e brisas de fora, simplesmente permita que sua atenção vá para isso. Qualquer coisa que surja pode ser observada, como nuvens passando pelo céu – não se apegue a nada, nem rejeite. Sempre que houver uma escolha do que observar, volte a atenção para a respiração novamente.

Estágios da Meditação Vipassana

Primeiro Estágio: 45 minutos

Sente-se e encontre uma posição confortável, na qual você possa ficar quieto. Caso você precise mudar de posição, está bem; apenas faça isso com delicadeza e conscientemente. Com os olhos fechados, observe o movimento de subida e descida da inspiração e da expiração no ponto um pouco acima do umbigo. Muitas coisas desviarão sua atenção da respiração. Quando isso acontecer, retorne gentilmente sua atenção para a respiração.

Segundo estágio: 15 minutos

Caminhando. Esse é um caminhar lento e natural. Em lugar da respiração, agora o objeto primário da sua observação são seus pés tocando o chão enquanto caminha. Mantendo os olhos baixos, olhando o chão alguns passos à sua frente.

Se você preferir, pode permanecer sentado durante toda a meditação.

Três métodos de Vipassana por Osho :

Vipassana pode ser feito de três maneiras – você pode escolher qual deles combina melhor com você.

A primeira é: a consciência de suas ações, seu corpo, sua mente, seu coração. Andar a pé, você deve andar com consciência. Movendo sua mão, você deve mover-se com consciência, sabendo perfeitamente que você está movendo a mão. Esteja atento aos movimentos do seu corpo.

E o mesmo sobre a sua mente: qualquer que seja o pensamento que passa na tela de sua mente, basta ser um observador. Seja qual for a emoção que passa na tela do seu coração, apenas permaneça uma testemunha – não se envolver, não se identificar, não avaliando o que é bom, o que é ruim, isto não faz parte de sua meditação. Sua meditação tem que
ser consciência sem escolha.

A segunda forma é a respiração, tornando-se consciente da respiração. Quando a respiração entra, a barriga começa a subir, e quando a respiração sai, sua barriga começa a se estabelecer novamente. Assim, o segundo método é estar ciente do ventre, subindo e descendo. Apenas a própria consciência da barriga subindo e descendo… E a barriga está muito perto das fontes de vida, porque a criança se une com a vida da mãe através do umbigo. Atrás do umbigo é a fonte de sua vida. Assim, quando a barriga se levanta, é realmente a energia da vida, a fonte da vida que está se levantando e caindo a cada respiração.

E o terceiro é ter consciência da respiração, na entrada, quando a respiração entra pelas narinas. Sinta-a naquele extremo – a outra polaridade da barriga – sentindo a partir do nariz. A respiração entrando dá uma certa frieza nas suas narinas. Em seguida, a respiração saindo… respiração entrando, respiração saindo…

Estas são as três formas. E se você quiser pode fazer duas formas juntas. Então o esforço vai tornar-se mais intenso. Também pode fazer todas as três formas juntas. Em seguida, o processo será mais rápido. Mas tudo depende de você, o que sente ser mais fácil.