Medo de Sexo

Tempo de leitura: 6 minutos

Por Shuyam

Sim, já tive e muito! Antes de começar a transar, meu medo de sexo já vinha de várias formas: medo do que era “aquilo”, medo de engravidar, do que falariam de mim, de sentir dor, de sentir vergonha, de não saber o que fazer e, principalmente, medo da minha mãe!!! A repressão não era coisa pouca… Depois de experimentar, sentia medo de nunca ter orgasmo, de engravidar, de pegar doença, de não agradar o outro e por aí a fora!!! Afff!!!

Provavelmente por ter iniciado minha vida sexual tarde ( com 17 anos), ou melhor, por ter reprimido minha sexualidade até essa idade, eu sinto até hoje, lá no fundo, um certo medinho de transar! E ele não aparece assim tão claro, com letras maiúsculas! Vem disfarçado de preguiça, “hoje não”, “não sinto tesão” e por aí vai. E olha que já fiz muita terapia e meu medo (parceiro inseparável nessa vida) já diminuiu horrores!!!! E é por me identificar com o tema que resolvi escrever. Na real, muitas pessoas também sentem isso, mas não dão a real, ou desconectam deste sentimento… Porém, uma vez que você assume a questão, você se compromete em mexer com ela, a fazer alguma coisa com isso! Ou tem que se conformar que a tua sexualidade vai ser limitada mesmo e deixar pra proxima vida.

Buenas, considero que você é alguém que quer uma saída!

Pensando de forma lógica, eu até entenderia se uma amiga ou cliente me dissesse ter medo de sexo se essa pessoa também me contasse que teve alguma experiência traumática na sua vida. Só que, como bem sabemos,  os sentimentos não são tão lógicos assim… 1+1 não é igual a 2 quando se trata de sentir! E é exatamente por isso, por não compreendermos nossas emoções que facilmente optamos por desconectar delas!

Mas, afinal, por que temos tanto medo?

O medo de sexo não tem necessariamente a ver com experiências ruins. Muitas vezes, nada a ver com isso! No meu caso, e de muuuuita gente que conheço, tem a ver com CONTROLE. E o pior é que esses são parceiros inseparáveis, pra vida toda, até que a morte os separe: MEDO E CONTROLE! Desde muito cedo aprendemos a nos controlar! Ou melhor, fomos controlados desde o início! Infelizmente o instinto e a espontaneidade de uma uma criança só são benvindos quando não incomodam! Assim a gente aprende a comportar, se reprimir, segurar o choro, a raiva e a alegria também. E é aí que começam as distorções… passamos a acreditar que o que sentimos é errado, principalmente se não agrada aos outros. E com a energia sexual a repressão é muito forte também! Nossas sensações de prazer nos nossos corpos são logo logo reprimidas por olhares tortos ou por frases diretas como “tira a mão daí!” E assim por diante! Tenho certeza de que se tu parar pra pensar, vai logo se dar conta do quando você foi reprimida(o). E isso não é natural! Pode até ter se tornado normal, mas não é natural!!!! E assim crescemos nos encaixando na vida, no trabalho, na família, no sistema… cada vez mais contidos, menos expressivos, menos sexuais, com menos vida, com menos tesão! Sim, porque tesão e controle não tem nada tem a ver um com o outro, não é verade? E aí continuam os medos e as repressões…. O primeiro deles, por exemplo,  é o medo de sentir tesão em alguém “que não devo” ou a situação horrível de se adaptar num relacionamento onde o sexo não é mais legal só porque tenho medo de separar… Bem, você tem que achar qual a tua questão que empaca a tua sexualidade, quais os teus medos. A partir daí, dá pra ir na direção de resolver ou desmanchar eles.

Coragem! A saída está no teu corpo!

A energia sexual é uma das mais poderosas que podemos sentir e usufruir em nossos corpos! Sim, porque ela é capar de liberar emoções presas, trazer muito, mas muito prazer, abrir o coração, gerar uma vida e te levar pra verdadeira meditação no momento do orgasmo! Sem falar que te deixa mais feliz, sem aquela chatisse e amargura da frustração do dia-a-dia! Até a pele fica mais bonita, o olho mais brihlante, o corpo com mais vitalidade e a pessoa até emagrece! Tudo isso de graça!!!!! Claro que to falando de sexo legal, de uma transa gostosa, onde vc tá conectada(o) ao parceiro e não desses momentos de descarga que também rola no sexo. Se você já transou estando apaixonado(a), entao você sabe muito bem do que estou falando, né? Faz muita diferença. Na real, faz muita diferença quando estamos conectados com o parceiro. E isso também pode ser apenas num encontro de uma noite. Tem muita gente em relacionamento de anos que transa muito desconectado um do outro e de si mesmo! Eu e tu já sentimos isso, certo??

Mas voltando a energia sexual, se estamos livres de repressões e medos ou ao menos conscientes de nossas travas e a fim de ir adiante, ela só quer expandir em nos nosssos corpos! Trazer mais e mais espaços de prazer e de entrega e, pra isso, temos que abrir mão do controle! Uma transa assim, nada tema  ver com pensar, se preocupar com a opiniao do outro, em agradar o outro, em segurar os sons e os movimentos. Quando tudo isso começa a acontecer, a sensação é maravilhosa… talvez por isso o medo.

Depois de uma experiencia assim, a gente não é mais a mesma pessoa… a primeira vez que senti isso, era como se todo o resto da minha vida perdesse o sentido. Pelo menos naquele momento. Porque tudo ficou pequeno, principaelmente minhas preocupações, perto da beleza daaquele momento… A gente tem muito medo desta entrega, compreende? Uma entrega a nós mesmas (os), ao próprio corpo, ao nosso instinto, ao amor e ao outro também. Mas do que vale a vida se não por esses momentos de amor e entrega??

Vale a pena! Encarar o medo de sexo vai trazer uma grande sensação de liberdade, de apropriação do teu corpo, do teu prazer! Uma conexao contigo mesma, com o amor!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *